Por Fernando B. T. Leite

Como sabemos, nestes últimos anos tem chovido pouco nas regiões leste e sudeste do Brasil, produzindo uma seca incomum, que afetou gravemente os reservatórios e o fornecimento de água à população de várias cidades dessas regiões, notadamente a cidade de São Paulo.

Além disto, os meses mais frios do ano recebem normalmente menos chuva e a umidade relativa do ar, que em São Paulo frequentemente é alta, acima de 70%, nestes últimos anos tem caído a níveis de 30% e mais baixos.

As pessoas que normalmente mais sofrem com a queda da umidade relativa do ar são as crianças e os idosos, mas, de um modo geral, as demais também podem ser prejudicadas. Com a umidade relativa do ar abaixo de 30%, são comuns as doenças respiratórias, como alergias e infecções. É por este motivo que as campanhas de vacinação antigripal para idosos são feitas no fim do outono e no começo do inverno. Além das crianças e dos idosos, também são mais propensos a adquirir essas infecções, em sua maioria virais, os portadores de doenças respiratórias crônicas como asma e bronquite.

Outro problema que se agrava nos meses mais frios do ano é o da poluição ambiental, que fica mais elevada. Aumenta o número de partículas dispersas no ar, principalmente as produzidas pelos escapamentos dos veículos a motor, que usam combustíveis fósseis (gasolina e diesel, principalmente).

Nesta época do ano, os prontos-socorros ficam cheios de crianças e idosos, além de alguns adultos, em virtude de todos esses problemas, que são agravados pela desidratação.


Como é possível prevenir essas doenças?

Em primeiro lugar, fazer uma boa hidratação, isto é beber água, ou sucos de frutas; é melhor tomar pequenos goles várias vezes por dia, que beber um copo cheio de uma só vez.


Limpar bem a casa, principalmente retirando o pó, que fica depositado no chão, em cima dos móveis, etc.

No caso dos idosos, em virtude do ressecamento da pele, usar cremes hidratantes.

Use colírio de soro fisiológico, para evitar o ressecamento dos olhos e pingue soro fisiológico nas narinas.

Finalmente, uma boa ideia é ter um umidificador de ar, que mantém o nível de umidade relativa adequado, ao redor de 60%, e ajuda você a dormir bem e evitar as complicações do ar seco. É aconselhável ligar o umidificador de deixa-lo funcionando umas duas horas antes de você deitar para dormir e, então, desliga-lo.

A STR tem uma linha de umidificadores, que pode ser vista no link a seguir: http://www.strar.com.br/eletro/umidificador-purificador-de-ar.html.



Você gostou deste post? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.